terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Dúvidas Frequentes - "Por que" - "Por quê" - "Porquê" - "Porque"

Dúvidas Frequentes
"Por que" - "Por quê" - "Porquê" - "Porque"


Usamos POR QUE (separado e sem acento circunflexo) nos seguintes casos:
a) Nas frases interrogativas (quando escrevemos no início das frases) e quando equivale à "razão", "motivo" e "causa". Por exemplo:
Por que você não varreu o chão?
Por que você brigou com seu amigo?
E as meninas, por que não vieram conosco?

b) Quando pudermos substituí-lo por "pelo qual", "pelos quais", "pela qual", "pelas quais". Por exemplo:
Os caminhos por que percorri foram muitos. (= Os caminhos pelos quais percorri foram muitos.)
As atrocidades por que foi submetido tornaram ele em um homem rude. (= As atrocidades pelas quais foi submetido tornaram ele um homem rude.)

OBSERVAÇÃO
Após os vocábulos "eis" e "daí", subentende-se a palavra "motivo", isso justifica a grafia da palavra separadamente. Por exemplo:
Daí por que não aceitei seu pedido de desculpas. (= Daí o motivo por que não aceitei seu pedido de desculpas.)
Eis por que estou tão alegre. (= Eis o motivo por que estou tão alegre.)

Usamos POR QUÊ (separado e com acento circunflexo) no final de frases que tenham apenas um ponto (final, interrogativo, exclamativo,...) depois dele. Por exemplo:
Levantaste só agora por quê?
Eles não sabem por quê.
Não me pergunte outra vez, já disse que não sei por quê!

Usamos PORQUÊ (junto e com acento circunflexo) quando essa palavra for usada como substantivo e for antecedida por artigo. Por exemplo:
Não sei o porquê de sua atitude tão grosseira.
O porquê da discussão não foi esclarecido até agora.
Contaram a ela o porquê de sua demissão.

Usamos PORQUE (junto e sem acento circunflexo) quando introduzimos uma explicação e uma causa:
Não fale alto porque o bebê está dormindo. (explicação)
Não foi à aula porque estava com febre. (causa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário