segunda-feira, 23 de maio de 2011

Tempos verbais para concurso público

Tempos verbais para concurso público:
Ao empregar um tempo verbal, é preciso estar atento ao que indica cada um deles. Por exemplo, para que serve o pretérito perfeito?

Pretérito quer dizer passado. Perfeito vem do latim perfectu e significa feito até o fim, acabado, terminado, consumado.
O pretérito está subdividido em imperfeito, perfeito e mais-que-perfeito.

Usamos o passado perfeito para demonstrar que a ação foi concluída, perfeitamente terminada:

“E, agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou (...)“ C.D.A.

O pretérito perfeito composto exprime:
a) repetição ou prolongação de um fato: As festas têm acabado normalmente às 4 horas.
b) fato habitual: Tenho dado aulas no mesmo Instituto de Letras.
c)fato consumado: É isso aí o que sempre tenho dito.

Pretérito mais-que-perfeito

É um passado anterior a outro passado. Indica que um fato ocorreu antes de outro fato passado.
Portanto, este tempo verbal do modo indicativo expressa um fato passado anteriormente a outro também passado: Ele vendeu a moto que comprara de um amigo. O fato expresso pela forma verbal comprara foi anterior ao de vender a moto. (Primeiramente, ele comprou a moto. Depois a vendeu).

O pretérito mais-que-perfeito possui a forma composta: Vendeu a moto que tinha (ou havia) comprado de um amigo.
Use, ainda, o mais-que-perfeito em lugar do:
a) futuro do pretérito: "Fora inútil negar o que eu próprio confessei" [fora = seria];
b) pretérito imperfeito do subjuntivo: "Adotou o pensamento como se fora inspiração do céu" [fora = fosse].

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário